A atual – e nada animadora – situação da pandemia do novo coronavírus faz com que a grande maioria dos times da Série A do Brasileirão adote cautela e, ao menos por enquanto, seja contra o retorno imediato do futebol. As informações reunidas pelo UOL Esporte junto aos clubes mostram que, no geral, a posição é aguardar as determinações das autoridades antes de dar qualquer passo.

Segundo a reportagem apurou, apenas Flamengo, Internacional e Grêmio vão na contramão dos demais clubes e têm certa pressa para que o esporte volte à ativa, mesmo que, por enquanto, com portões fechados. Os clubes, inclusive, são os únicos entre os 20 da elite — mais o Cruzeiro — a já terem realizado os testes para identificar a Covid-19 no elenco.

Como cada clube trata a volta do futebol e os testes de Covid-19:

FLUMINENSE

Clube acredita que não é o momento do futebol brasileiro dar qualquer sinalização de retorno do esporte e reforça posição de só retornar aos treinos presenciais quando os órgãos governamentais e de saúde derem o aval para o retorno em segurança.

ATHLETICO

Aguarda as orientações dos governos, especialmente estadual. Pretende realizar os testes, mas num momento oportuno.

ATLÉTICO-GO

Quer voltar aos treinamentos, mas desde que as atividades sejam liberadas pelas autoridades. Também pretende fazer os testes.

ATLÉTICO-MG

Tem relativa pressa para voltar e fará testes com o elenco na próxima segunda-feira (11).

BAHIA

Ainda não cogita a retomada dos jogos. Fará os testes quando o retorno ao CT estiver programado.

BOTAFOGO

Não tem pressa para a volta do futebol. Pretende fazer os testes quando estiver próximo do retorno e, por enquanto, não tem previsão para retomar o convívio.

CEARÁ

“Não tem como estar pensando em retorno de futebol neste momento”, diz o executivo Jorge Macedo. Já tem os testes programados, mas estes só acontecerão quando as autoridades liberarem a volta aos treinos.

CORINTHIANS

Só irá retornar depois do aval das autoridades médicas do país. Clube se programa para fazer os testes.

CRUZEIRO

Trabalha sem pressa e ainda não tem definição sobre o retorno das atividades.

FLAMENGO

Tem pressa para a volta do futebol. Pretende voltar aos treinos o quanto antes, mas aguarda próximas resoluções dos governos. Já fez os testes de Covid-19 no elenco.

FORTALEZA

Só pensa no retorno do futebol quando as autoridades permitirem. Pretende fazer os testes.

GOIÁS

Decisão de retornar aos treinos depende de avaliação que vem sendo feita semanalmente. Aguarda o momento propício, baseado nas autoridades sanitárias, para retornar. Pretende fazer os testes assim que o grupo se reapresentar.

GRÊMIO

Apoia a retomada imediata do futebol, com portões fechados, mas aguarda autorização estadual e municipal. Já fez testes no elenco.

INTERNACIONAL

Apoia a retomada imediata do futebol, com portões fechados, mas aguarda autorização estadual e municipal. Já fez testes no elenco.

PALMEIRAS

Acha que ainda é cedo para a volta do futebol. Pretende fazer os testes assim que houver uma posição das autoridades de saúde e governo do estado que considerem seguro o time voltar a treinar.

RED BULL BRAGANTINO

Só pretende retornar ao futebol quando tiver o respaldo das autoridades sanitárias. Pretende fazer os testes quando os treinos presenciais forem liberados.

SPORT

Pretende fazer os testes quando o elenco voltar a treinar. Apoia-se nas autoridades para opinar sobre a volta do futebol. “É uma decisão que um presidente de clube não pode tomar individualmente, e sim aguardar que haja um indicativo do Ministério da Saúde e em consonância com as Secretarias de Saúdes dos Estados para que com um protocolo único atendido”, diz o presidente Milton Bivar.

SANTOS

Não tem pressa. Ainda não fez os testes e aguarda uma posição das autoridades para voltar aos treinos.

SÃO PAULO

Acha que ainda é cedo para a volta do futebol. Pretende fazer os testes assim que houver uma posição das autoridades de saúde e governo do estado que considerem seguro o time voltar a treinar.

VASCO

Endossa o discurso do Flamengo no Rio de Janeiro, quer o retorno, mas evita registrar oficialmente o desejo de volta imediata. Não fez testes e só programará a compra de kits quando as autoridades derem o aval para o retorno aos treinos.