Manifestantes voltam a protestar contra a privatização do Maracanã

Manifestantes voltam a protestar contra a privatização do Maracanã

maracanaUm grupo de cerca de 40 manifestantes contra a privatização do Maracanã voltou nesta segunda-feira a realizar um protesto em frente à sede da Odebrecht no Rio de Janeiro. No dia em que a empreiteira e suas parceiras apresentaram uma proposta de viabilidade para manter o controle do estádio mesmo após as mudanças na concessão anunciadas pelo governo, os manifestantes pediram mais uma vez o cancelamento do contrato que repassou à Maracanã S/A a administração do complexo esportivo.

Desta vez, o protesto se concentra em frente ao prédio em que fica a Odebrecht. Na terça-feira passada, uma manifestação com cerca de 50 pessoas chegou a ocupar a portaria do edifício. Nesta segunda-feira, entretanto, um forte esquema de segurança foi montado para que ninguém entrasse no prédio sem autorização. Ao contrário do protesto da semana passada, 40 policiais estão presentes em frente à sede.

Os manifestantes novamente trouxeram bandeiras e tambores para reivindicar o cancelamento da privatização. O protesto é organizado pelo Comitê Popular da Copa e Olimpíadas do Rio e a Frente Nacional de Torcedores. Ambos os movimentos são contra a administração privada do Maracanã.