Fluminense e Flamengo haviam negado ao Vasco a utilização do Maracanã em virtude da condição do gramado (Foto: Mailson Santana - FFC)

Além de dever ao Consórcio Maracanã, gerido por Fluminense e Flamengo, o Vasco também tem uma dívida com o buffet Aquim, responsável por servir comidas e bebidas no Maracanã Mais, um dos setores mais caros do estádio. O débito de R$ 130 mil com e empresa em questão foi contraído na partida de um mês atrás contra o Sport, quando o Cruz-Maltino conseguiu na Justiça a autorização para atuar no local após negativa da dupla Fla-Flu (por conta das condições do gramado).

O Vasco deveria ter repassado ao buffet 30% do valor de cada ingresso vendido para o setor, conforme estipulado em contrato. A empresa tenta receber a quantia de forma amigável, antes de procurar a Justiça.

Em relação ao Consórcio gerido por Fluminense e Flamengo, o Vasco deve R$ 246 mil de aluguel pela utilização do Maracanã. A última parcela desta dívida foi paga em julho de 2021.


As informações são do jornal O Globo.