Flu formou meio de campo para a partida de quarta com André, Nonato e Yago (Foto: Lucas Merçon - FFC)

Depois de bater o forte Palmeiras, o Fluminense decepcionou ao perder por 1 a 0 para o Juventude, quarta, no Alfredo Jaconi, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. Após a partida, o técnico Marcão explicou a opção por começar com uma trinca de volantes (André, Nonato e Yago) e a necessidade de mudança no esquema no decorrer da partida.

Ciente da dificuldade do Tricolor de encaixar uma sequência regular, o treinador ressaltou o equilíbrio da competição.

— É isso que a gente procura: regularidade. Tentamos repetir o feito contra o Palmeiras, só que hoje não encaixou. Falamos sobre a questão física. Temos que estar muito atentos a isso. São seis jogos seguidos, e isso é muito difícil de trabalhar. Percebemos que a nossa equipe ficou mais tempo segura quando colocamos nosso tripé de volantes e conseguimos construir. A partir do momento que saímos perdendo o jogo nesse quadro, temos que fazer mudanças, mas respeitando a tática e o treinamento que viemos fazendo. Sabemos que o Campeonato Brasileiro é o mais difícil do planeta. Não foi moleza, eles jogavam em casa – disse.

Oitavo lugar no Brasileiro com 45 pontos, o Fluminense volta a campo no domingo, quando recebe o América-MG, no Maracanã, às 17h.