(Foto: Lucas Merçon - FFC)

Em entrevista ao portal GE, publicada nesta quarta-feira, o presidente do Fluminense, Mário Bittencourt, falou sobre diversos assuntos acerca do clube verde, branco e grená, alguns deles que os torcedores tricolores estavam em busca de esclarecimentos. Um deles foi a situação do Ato Trabalhista, que o mandatário tricolor atualizou.

– O Ato do Fluminense acabou, o Fluminense cumpriu o Ato. Ele era de nove anos, de 2011 a 2020. Fui até eu, como advogado, que consegui esse Ato lá atrás. Era para pagar X milhões de reais em nove anos, e o Fluminense pagou religiosamente esses nove anos. Na verdade, ele não chegou ao fim, vai até setembro, mas não foi prorrogado. Foi o seguinte: na pandemia, a gente pagou só 50%. Era R$ 1,2 milhão, a gente pagava só R$ 600 mil. Esses R$ 600 mil em X meses que ficaram em aberto, a juíza deferiu que a gente pagasse com as parcelas da TV até setembro. A partir de setembro realmente encerra – disse ele, complementando logo depois:

– Ainda tem um resquício desses nove anos, mais ou menos uns R$ 30 milhões, só que mais R$ 100 milhões que os caras fizeram de 2011 em diante. Nossa ideia é buscar um novo Ato, o problema é que os Atos hoje só permitem um máximo de três anos. A gente está buscando e estudando quais dívidas vai querer colocar nesse novo Ato – finalizou.