Bittencourt diz que discussões têm acontecido em alto nível (Foto: Lucas Merçon - FFC)

Em entrevista coletiva realizada na tarde desta sexta-feira, Mário Bittencourt falou sobre como serão os procedimentos para a volta do público nos jogos do Campeonato Brasileiro. O primeiro do Fluminense será na quarta que vem, pela 24ª rodada, contra o Fortaleza, no Maracanã. Questionado sobre como fica a sequência da competição se daqui para a frente algumas prefeituras retrocederem com as liberações, o presidente afirmou, inclusive, ter levantado tal questão no último Conselho Técnico.

Por enquanto, apenas as praças de São Paulo e Bahia não têm liberações para a realização de jogos com público. Com isso, o jogo do Fluminense contra o Santos, que seria neste domingo, na Vila Belmiro, passou para o fim do mês. De acordo com Mário, se houver alguns retrocessos, os clubes voltarão a discutir a questão.

— No Conselho Técnico ficou definido que voltava para todo mundo ou não voltava para ninguém. Entretanto, havia necessidade de retornar e ter torcida. Como o decreto de São Paulo só liberava a partir de dia 4 e na Bahia 13 ou 15 de outubro, o que ficou combinado é que havia a faculdade desses clubes que ainda não poderiam ter torcida neste final de semana de adiar. Houve votação e foi unânime. Bahia x Ceará e Fluminense x Santos foram adiados. Palmeiras e Bragantino optaram por jogar mesmo sem público, mas por questão de calendário também. Estão disputando Libertadores e Sul-Americana e optaram por manter e não cavalar o calendário. Santos e Bahia só jogam o Brasileiro. Mesmo se tivéssemos votado contra, teríamos sido vencido por maioria. Mas somos um clube que temos procurado acompanhar o colegiado e escolher pelo melhor para o futebol brasileiro. O presidente do Santos estava presente e fizemos o acordo sem nenhum problema. E quem levantou o seu questionamento na reunião fui eu – iniciou, prosseguindo:

— Levantei exatamente esse questionamento. Falei: “e se algumas prefeituras voltarem atrás?”. Combinamos que faremos novo conselho técnico para definir novas diretrizes. Mas não tem nada pré-definido. Como a conversa tem sido elegante e de alto nível, a tendência é que se pararem alguns, voltemos ao estágio anterior. Mas acho que se cumprirmos todos os protocolos, saiu uma matéria dizendo que no jogo do Flamengo e Grêmio o índice de contaminados lá era menor que os índices da população geral. Tomara que possamos ter esses resultados sem ter de voltar atrás.