Bittencourt enumerou ganhos para os torcedores do Fluminense com parceria (Foto: Reprodução FluTV)

Uma das vozes mais ativas no debate sobre a criação da Libra, Mário Bittencourt, presidente do Fluminense, explicou as divergências para a criação da liga de clubes e o que ficou definido na reunião desta segunda-feira. O mandatário ainda pregou uma melhor divisão das receitas, para não haver desequilíbrio.

– O que ficou acordado é que uma lista de cinco clubes da Série A, mais um representante da Associação Nacional de Clubes, representando a Série B, fazendo uma comissão de seis clubes assessorados pelas duas empresas que aqui estiveram, vão publicar uma nota de que nós estamos todos abrindo essa negociação com os outros clubes. Para que a gente possa evoluir. As empresas são importantes porque não adianta ficar discutindo sem ter a experiência de quem atua nesse mercado há anos. A apresentação foi muito boa, rica e nos deixou muito claro que precisamos avançar nessa distribuição melhor de receitas – afirmou o presidente, acrescentando:

– Não é só a questão do percentual. Existem uma série de discussões, em especial o engajamento em que nos preocupamos bastante. Não temos um número ainda, e sim, uma ideia já assinada. Uma ideia de uma distribuição melhor, onde declaramos em carta aberta há alguns dias atrás, que a gente entendia qual seria o número interessante. Mas não é um número fechado, como o número deles (grupo que aderiu a Libra) não é também. Pode ser que esse debate técnico, a gente entenda que a limitação do menor para o maior, por exemplo, supra a diferença dos 45, 50 ou 40 – concluiu.