(Foto: Lucas Merçon - FFC)

O médico e neurocientista Miguel Nicolelis, convidado do programa Redação SporTV desta quinta-feira, defendeu a paralisação imediata do futebol brasileiro em função dos números alarmantes de casos da Covid-19 por todo o país. O doutor alertou para o aumento no número de mortes e o colapso no sistema de saúde de todo o território brasileiro.

– O futebol precisa parar porque o Brasil precisa parar. A Fiocruz soltou relatório de que estamos vivendo o maior colapso de saúde, sanitário e hospitalar da história do Brasil. O futebol deveria estar ajudando a combater a pandemia, não gerando riscos. A desculpa que não existem critérios médicos para parar o futebol não bate. A CBF usa uma rotina de testagem, que ela chama de grande protocolo. Basicamente, ela não informa nos 89 mil testes que fez, com 2,2% de positivo, que o teste que ela usa pode ter um falso negativo de 30%. O Camacho (Corinthians) foi retirado da concentração na manhã do jogo do Palmeiras porque estava com sintomas. O Valdivia (Avaí) jogou contra o CSA infectado – disse o médico, complementando em seguida e utilizando a NBA, liga de basquete americana, como exemplo:

– Temos absurdos em times de futebol por todo o Brasil. Se não fizer como foi feito na NBA, onde todo mundo fica no mesmo local, só vai jogar e volta, sem contato com ninguém, você não consegue fazer esse controle. Precisamos parar o Brasil, precisamos de um lockdown e restringir fluxo de pessoas pela malha rodoviária e aeroviária. Ou então vamos ter uma calamidade épica no Brasil. Ontem, foram três mil mortos, e esse número só vai crescer – disse.