11968853483_29ba5a440a_zA equipe tricolor, comandada por Marcelo Veiga, teve amplo domínio do primeiro tempo. Tecnicamente melhor, a meninada de Xerém tocava bem a bola e chegava como queria no setor de ataque. O gol saiu antes da metade da etapa inicial, quando Denilson recebeu bom passe, na entrada da área e chutou cruzado. A bola ainda desviou num defensor, antes de morrer no fundo das redes.

O domínio do Tricolor continuava. Faltava caprichar um pouco mais na última bola, para ampliar o jogo. Mesmo assim, veio um castigo no fim da primeira etapa: numa cobrança de falta quase do meio de campo, Carlos Eduardo acertou um chute fortíssimo e empatou o confronto. Apesar da força, falha do arqueiro tricolor.

Na segundo etapa, o Ceara tentou se engraçar, mas sem efetivamente. Inferior ao Time de Guerreiros, pouco conseguia chegar ao ataque. Já o Fluminense, por sua vez, era sempre agressivo, embora esbarrasse na barreira defensiva dos nordestinos. As investidas deram resultado. Após cobrança de escanteio, o zagueiro Nogueira, esperto, escora para o fundo do gol, depois uma cabeçada de Euler. Os 2 a 1 poderiam ter virado três, quatro, mas a barreira importa pelo time nordestino manteve o resultado.

Na próxima fase, o Time de Guerreiros encara a Ferroviária-SP, que bateu o Sport por 3 a 2.


Sem comentários