(Foto: Lucas Merçon - FFC)

Miguel não obteve sucesso em sua primeira tentativa de se desligar do Fluminense na Justiça. Nesta quinta-feira, a juíza Daniela Valle da Rocha Muller, da 9ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro, indeferiu o pedido de liminar do jogador para se desligar do Tricolor.

No requerimento, o jovem alega débitos de seis meses de FGTS e mais um ano sem o aumento salarial prometido em contrato. O atleta revelado nas categorias de base Xerém terá agora mais 15 dias para apresentar mais fatos à sua petição inicial.

Enquanto a indefinição segue, certo mesmo é que Miguel não atuará mais com a camisa do Fluminense. Mesmo que não consiga se desligar do clube, não terá mais clima para jogar pelo Tricolor e sairá de graça ao fim do seu contrato, que expira em junho de 2022.