MP-SP investiga Héverton e descobre fraude bancária na Portuguesa

MP-SP investiga Héverton e descobre fraude bancária na Portuguesa

Manuel da Lupa está implicado em investigação de fraude bancária
Manuel da Lupa está implicado em investigação de fraude bancária

Promotor do Direito do Consumidor do Ministério Público de São Paulo (MP-SP), Roberto Senise, na investigação do caso Héverton acabou descobrindo uma fraude bancária de “até R$ 600 milhões” envolvendo o banco Banif, ex-patrocinador da Portuguesa.

Em princípio, tal fraude não está relacionada ao episódio que culminou com o rebaixamento do clube para a Segunda Divisão do Brasileiro. Senise informou que o banco está sendo investigado por crimes em operações casadas, nas quais emprestava dinheiro para empresas usando conta de pessoas físicas.

Isso, inclusive, aconteceu com a Portuguesa depois de Manuel da Lipa assumir a presidência do clube, em 2005. Ele e seu vice na época, Roberto Cordeiro, abriam contas para conseguir empréstimos do Banif, que era presidido por um conselheiro da Lusa, para pagar dívidas da agremiação.

Posteriormente, Luiz Laúca assumiu a vice-presidência da Portuguesa e seguiu executando a operação. Então, o Banif de Portugal, em 2013, chegou a intervir na administração brasileira para cobrar as dívidas do clube (cerca de R$ 40 milhões), feitas por Da Lupa e Laúca. Senife informou também que outras empresas faziam operações semelhantes com o banco e o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do MP-SP está investigando o ato.


Sem comentários