Abel Braga é tetracampeão estadual e tem dois títulos pelo Fluminense (Foto: Mailson Santana - FFC)

Muito ligado ao Fluminense e segundo técnico com mais jogos na história do clube, Abel Braga foi o escolhido da diretoria para comandar a equipe nesta temporada. E, curiosamente, será o técnico responsável por tentar tirar o Tricolor da fila no Campeonato Carioca. Ele foi o treinador nos últimos dois títulos estaduais. Em 2005 e 2012.

O Fluminense é o segundo maior campeão do estado. Tem 31 títulos. Além de Abel Braga, também foi firme ao mercado e contratou oito reforços: o goleiro Fábio; o zagueiro David Duarte; os laterais-esquerdos Mario Pineida e Cris Silva; o volante Felipe Melo; o meia Nathan e os atacantes Willian Bigode e Germán Cano.

A estreia tricolor no Cariocão Betfair 22 é na quinta-feira, frente ao Bangu, às 20h30, no Luso Brasileiro.



Abel Braga é tetracampeão carioca. Além dos dois títulos com o Fluminense, tem outros dois pelo rival Flamengo. Recorde como foram suas duas conquistas a serviço do Tricolor:

2005: investimento e emoção até o fim
Em 2005, Abel também havia acabado de chegar, e o Fluminense investiu em nomes de peso, como por exemplo o zagueiro Fabiano Eller, o lateral-direito Gabriel, o atacante Leandro e o meia Felipe, que tinha sido o destaque do Carioca do ano anterior pelo rival Flamengo.

O Fluminense começou vencendo o Madureira por 3 a 1 no Maracanã, mas depois amargou uma série de tropeços seguidos, terminou em quarto lugar no Grupo B com apenas cinco pontos e sequer se classificou para as semifinais da Taça Guanabara.

A reação tricolor aconteceu na Taça Rio e teve início com uma goleada por 4 a 0 em cima do America no Maracanã. O Fluminense venceu cinco de seis jogos (só perdeu o clássico para o Vasco de Romário) e se classificou como líder do Grupo B com 15 pontos.

Na semifinal, foi hora da revanche com o Vasco. Depois de um empatou em 1 a 1 no Maracanã, o Tricolor levou a melhor em acirrada disputa de pênaltis por 8 a 7. E na final do returno, aquele implacável 4 a 1 sobre o Flamengo que o torcedor não esquece.

O título da Taça Rio classificou o time de Abel Braga para a decisão do Carioca contra o Volta Redonda, que fez surpreendente campanha e ganhou a Taça Guanabara. A equipe do interior provou que era pedra no sapato dos grandes ao vencer o primeiro jogo da final por 4 a 3. Mas o o Fluminense deu o troco com um 3 a 1 na partida final, com um gol decisivo do zagueiro Antônio Carlos no último minuto.

2012: manutenção e título “tranquilo”
O Fluminense começou a Taça Guanabara com uma vitória tranquila por 3 a 0 sobre o Friburguense no Raulino de Oliveira. Mas tropeçou em dois jogos e perdeu o clássico para o favorito Vasco, na época vice-campeão brasileiro, e se classificou com a pior campanha para as semifinais do turno: o Tricolor fez 13 pontos contra 21 do Cruz-Maltino no Grupo B, e contra 15 de Flamengo e Botafogo na Chave A.

Na semifinal, o Fluminense foi buscar o empate de 1 a 1 na reta final contra o Botafogo e levou a melhor na disputa de pênaltis por 4 a 3. Na decisão do turno, foi a hora da revanche com o Vasco, e o Tricolor abriu 3 a 0 no embalo de Fred e Deco. O Cruz-Maltino só conseguiu um gol de honra, e o placar final de 3 a 1 deu a taça e a vaga na final do Estadual ao Tricolor.

Na Taça Rio, porém, o time de Abel Braga voltou a oscilar e já estreou sendo derrotado pelo Resende por 2 a 1 no Raulino de Oliveira. O Tricolor tropeçou mais três vezes, tentou uma reação com duas vitórias no fim, com direito a goleada por 5 a 1 sobre o Olaria, mas terminou em terceiro no Grupo B com 13 pontos e não se classificou para as semifinais do returno.

Na decisão do Carioca, o adversário era o Botafogo, que também desbancou o favorito Vasco na final da Taça Rio. Porém, o Alvinegro não conseguiu fazer frente ao Fluminense, que praticamente definiu o título no primeiro jogo com a goleada por 4 a 1 no Engenhão. A segunda e última partida foi só para “cumprir tabela”, mas o Tricolor voltou a vencer, desta vez por 1 a 0.