Foi longe de casa que Michael conseguiu paz para tentar retomar a carreira. Se muitos jogadores brasileiros correm de volta ao país natal em busca de conforto, o ex-atacante do Fluminense fez o contrário: partiu para outro continente e tenta um novo início no Linköping City, da terceira divisão da Suécia. Longe dos julgamentos, ele consegue deixar mais leve o peso das decisões erradas do passado.

Com começo empolgante no Fluminense, o atleta de 26 anos teve a carreira interrompida após a suspensão por uso de cocaína, em 2013. Os gols saíram da mídia, dando lugar à polêmica e aos tribunais. Tempos depois, o jogador seguiu estigmatizado pelo histórico turbulento, que envolveu sumiço de treinos, internação no hospital e acidente de carro.

– Consegui recuperar meu bom futebol, fiz novas amizades, conheci lugares novos. Me adaptei o mais rápido possível para poder ajudar as pessoas que confiaram em mim. Meu desempenho dentro de campo é bom. Estou podendo ajudar com gols e assistências. Voltei a ser feliz jogando futebol – disse ao GloboEsporte.com.