Nenê considera importante equilibrar alegria com competitividade (Foto: Lucas Merçon - FFC)

Nenê completou 40 anos de idade na última segunda-feira e segue como titular no time do Fluminense. Peça importante para o técnico Roger Machado, o meia atribui a longevidade na carreira ao seu espírito competitivo.

Por outro lado, sabe equilibrar isso com uma personalidade brincalhona no dia a dia com os companheiros. O camisa 77 do Flu comentou sobre o seu jeito de ser.

— Se não equilibrar acaba passando, demonstrando ou tendo atitudes que não vão ajudar. Acho que também cheguei nesse nível porque sou muito competitivo mesmo (risos). Claro que tem que ter o equilíbrio, porque senão acaba passando do ponto e não é legal. Isso me ajudou muito. Eu sempre fui um cara muito alegre, mas, claro, se eu não estou ajudando a fazer meu trabalho, eu não gosto. É normal. Muita gente fala que não aceita isso ou aquilo, mas é questão de querer ajudar, participar. Isso fez com que eu chegasse onde cheguei. Se eu não tivesse essa competitividade poderia ter me acomodado, baixado o nível e acaba perdendo oportunidades. Isso foi bom para eu estar no nível que estou fisicamente – disse.