(Foto: Lucas Merçon - FFC)

Após um 2020 artilheiro, agora Nenê se destaca pela sua veia assistente. A mudança se reflete em números. Na temporada passada, Nene marcou nove gols e deu duas assistências nos 16 primeiros jogos, de acordo com as estatísticas do SofaScore. Na atual, em contrapartida, já são seis passes para gol e duas bolas na rede. A explicação passa também pelo desenho tático do time comandado pelo técnico Roger Machado.

– Estou jogando um pouco mais na linha dos volantes, ajudando mais na marcação, funcionando como um tripé. Isso faz com que eu chegue mais de frente na hora do ataque e, consequentemente, o passe vai sobressair mais do que o gol. Então é por isso que nesse ano os números mostram essa diferença – explicou.

A mudança de posicionamento e de característica não impede, contudo, que Nene busque seus gols quando as chances aparecerem. Atual artilheiro da Copa do Brasil (o mais velho a conseguir o feito, aos 39 anos), o camisa 77 é peça importante para o time que nesta quarta-feira enfrenta o Red Bull Bragantino no Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista-SP.