Foto: Mailson Santana/FFC

Na última pergunta da entrevista coletiva concedida nesta sexta-feira, no CT Carlos Castilho, o presidente Mário Bittencourt se irritou. Em mais de duas horas de explanação sobre os dois anos de sua gestão, o mandatário respondia os questionamentos normalmente. Na vez do repórter Rodrigo Mendes, do NETFLU, Mário foi indagado sobre a dificuldade crônica recente do Flu nos relacionamentos com jogadores, empresários ou pais de atletas nos casos de Dodi, Miguel, Marcos Paulo e Metinho, que culminaram com vendas por valores baixos ou até saída de graça de ativos do clube que performaram ou são promissores.

Muito nervoso, Mário diz que todas as informações que saíram sobre esses casos são mentirosas, citou a matéria do NETFLU, sem nominar do site, sobre o salário de Abel Hernández e concluiu que a torcida do Fluminense “já entendeu quem faz notícia, quem faz fofoca e quem quer prejudicar o ambiente”

– Quero dizer a você que 110% dessas notícias são mentirosas. E não sou eu que estou dizendo, mas os próprios jogadores, suas assessorias de imprensa. Aliás, passou a ser algo comum em certas mídias que cobrem o Fluminense, buscar o dia inteiro o caos para tentar destruir um ambiente de estabilidade que criamos, mas como já disse, não vão conseguir. Essa pergunta deveria ser feito para o lado de lá, não ao Fluminense. Eu tenho 270 atletas em Xerém com contrato em vigor, mais de 50 atletas no futebol profissional, a maioria com os mesmos representantes. O empresário que representava o Miguel é o mesmo do Calegari. Então eu tenho dificuldade de relacionamento com ele só no caso do igual e não do Calegari? Ele trouxe o David Braz, mas no caso do Miguel ele tem um mau relacionamento comigo? O caso do Metinho a mesma coisa. Os representantes dele são do Biel, Kayky, muito antes de eu ser presidente. No caso do Marcos Paulo, opção do atleta e da família. O caso do Metinho não tem dificuldade de relacionamento algum. Ele foi vendido por milhões de euros, por uma opção do Fluminense, da família e do empresário. A gente fez uma proposta de renovação para o atleta, ele não tem interesse porque quer ser vendido. A gente vende o jogador, o clube europeu pede pro jogador ir, a gente autoriza e temos dificuldade de relacionamento com o atleta? É uma notícia mentirosa, deslavada, cara de pau para querer ganhar clique, não posso ver de outra forma. Aliás, ontem (quinta-feira) foi uma leva de mentiras ridículas que culmina com a esposa do atleta gravando um vídeo dizendo que não suporta mais esse tipo de mentira. O atleta chegou aqui tem dois meses e a esposa dele não aguenta mais as mentiras de algumas mídias especializadas do Fluminense. Imagina a gente que está aqui todo dia. Eu ouvi uma frase e queria deixar na cabeça da torcida: “Presidente, nós trabalhamos no Grêmio, Atlético-MG, Palmeiras e nunca vimos algo igual que aconteceu aqui, do ponto de vista aqui. Nunca vimos nada igual, em nenhum outro clube a quantidade de venenos e mentiras que acontece no dia a dia do Fluminense”. Isso eu fui obrigado a ouvir ontem da minha comissão técnica – esbravejou Mário, revoltado.

O presidente seguiu falando especificamente sobre as matérias do NETFLU sobre o salário de Abel Hernández e Metinho. Segundo o mandatário, novamente sem citar o nome do site, as reportagens são mentirosas.

– As pessoas inventaram o valor de um salário do jogador…É de um nível de falta de compromisso com o torcedor do Fluminense que me assusta. O Abel Hernández sequer tem contrato de imagem. Aí eu dou uma entrevista, não falo valores de salário de ninguém, nunca falarei, nem com pistola na cabeça. Eu disse que ele vem ganhando a mesma coisa que ganhava no Inter. Aí a pessoa liga pra outro suposto jornalista que, teoricamente, cobre o Internacional, que fazia a mesma coisa lá. A fonte do cara do Fluminense é o jornalista que mente no Sul. A fonte do jornalista é o jornalista que mente no Rio Grande do Sul! Olha o nível que a gente chegou pra querer desestabilizar o ambiente. E não é o primeiro caso. Foi o Samuel outro dia, depois dizer que o Metinho teve uma discussão com o Roger e a assessoria do atleta diz que nunca aconteceu, depois tem uma invenção sobre o Jefté. É assustador o que está acontecendo, assustador. Não temos dificuldades de relacionamento com ninguém, nosso ambiente é maravilhoso, sem falsa modéstia. Jogador usando camisa do clube. pintando carro com as cores do clube…Estreamos na Libertadores com cinco jogadores feitos em Xerém no time titular. Quero saber qual clube da América do Sul que estreia na Libertadores com cinco jogadores da base no time titular. Cinco no time titular! E as pessoas dizendo que não aproveitamos as base, que não nos relacionamentos bem com os meninos da base, que o treinador briga cm o jogador. Os caras inventaram uma briga do Nenê com o Fred. Não sei a necessidade de fazer isso, mas sei o objetivo: causar instabilidade no ambiente interno. Aqui não causam. Perdem tempo, gastam horas e horas de live não sei das quantas. Não bate nem no muro do CT. Aqui não interfere e nem vai porque o ambiente é ótimo, as pessoas que trabalham no clube são ótimas e o relacionamento com os representantes são ótimas. Essas perguntas tem que fazer pra eles. Isso não é noticia, é fofoca, fofoca inventada. Mas a torcida já sabe. Ela já percebeu que critica quando tem de critica, apoia quando tem que de apoiar. Mas a torcida já entendeu quem é que faz notícia, quem é que faz fofoca e quem é que quer prejudicar o ambiente.