Marlon fez a recuperação em casa durante período de paralisação do Campeonato Português (Foto: Reprodução do "A Bola")

Se no Fluminense estava sem espaço, Marlon vivia bom momento no Boavista, de Portugal, para onde foi emprestado. O lateral-esquerdo, no entanto, sofreu uma fratura no rosto ao se chocar com o goleiro do seu time, Hélton Leite. Ele conta como foi a complicada cirurgia pela qual teve de passar;

— Foi uma lesão um pouco complicada. Eu quebrei três ossos em seis partes. Fiz uma operação, coloquei uma placa e quatro parafusos. Foi uma lesão que não estava nos meus planos. Fiquei muito frustrado, porque eu tinha ficado dois jogos fora da equipe por suspensão, tinha voltado bem e tive a lesão. Mas faz parte, temos de estar prontos – contou.

Por incrível que pareça, essa não foi a primeira vez que Marlon teve uma fratura no rosto. No Criciúma, já havia passado por situação similar.

— No Criciúma, eu tive uma lesão com o Léo Lima em que quebrei o nariz inteiro. Não tenho nenhum osso no nariz. Praticamente, é tudo cartilagem colocada na cirurgia. Já era traumatizado! Um primo meu derrubou um portão na minha cabeça sem querer quando eu era mais novo, já me machuquei o rosto na escolinha de futsal também… Já tive minha cota de lesões! – brinca.