(Foto: Lucas Merçon - FFC)

Reforço do Fluminense para a temporada, Nonato admite que sofreu um susto logo após sua chegada. Afinal, o técnico Roger Machado, que pediu sua contratação, saiu antes mesmo de sua estreia. Ainda assim, encontrou espaço com Marcão.

– Confesso que deu um frio na barriga, não vou mentir. Porque ele vinha falando comigo. Eu tive uma sequência de 15, 16 dias que não podia ir para o jogo: eram dois jogos de Libertadores (ele não estava inscrito) e um contra o Internacional no meio (não podia jogar por força de contrato). Tanto é que aconteceu a demissão do Roger nesse meio tempo, e acabei não tendo minutos com ele. O cara que me pediu, conversava comigo, me dava moral no dia a dia. Assim que fiquei sabendo que ele iria embora, deu aquele: “Caramba, por que as coisas não estão dando certo para mim?” – disse o volante, complementando:

– Era tudo muito incerto naquele momento, mas depois a poeira baixou, o Marcão conversou comigo e vem me utilizando desde que ele entrou. E fico muito feliz com a sequência que venho recebendo. Todo jogador precisa de sequência e confiança, é isso que estou tendo e podendo apresentar o melhor que posso dar. Não só nos jogos, como no dia a dia. Isso não é papo furado, é a verdade. Estou buscando meu espaço e tentando dar continuidade nesse trabalho que está sendo bem bacana.