Foto: Lucas Merçon/FFC

Sim! Nós te perdoamos, Lucca! Fique tranquilo. Apesar dos pesares, o torcedor tricolor é gente boa, benevolente. E não falo isso do alto de uma suposta autodefesa pueril. Não! Um dos maiores ídolos da nossa história vestiu a camisa de um rival em plena Laranjeiras e foi perdoado sem nem pedir desculpas por isso. Viu? A realidade jura por mim.

Porém, apesar de nossa hercúlea boa vontade, vivemos em um mundo onde nada é de graça. Uma mão lava a outra ; para rir, tem que fazer rir. Aquela velha história que você já conhece. Trocando em miúdos, a torcida tricolor trocará o perdão por um favor. Coisa simples, nada muito elaborado. Prometo que não demandará muito esforço. No final das contas, talvez o favor seja para você mesmo…

Mas, antes disso, vamos conversar um pouco, botar os pingos nos is.

Primeiramente, você ignorou solenemente o protocolo de pedidos de desculpas das sub-celebridades contemporâneas! Em nenhum momento, você apareceu vestido de branco, com cara de arrependido e olhos marejados. Você não esqueceu da frase mágica, é verdade, mas o “desculpa a quem se sentiu ofendido” possui um poder limitado. Solitário, num fundo preto, fica frio como uma nota de rodapé. Não passa muita verdade.

O pedido de desculpas PRECISA de um video, Lucca! Isso é elementar.

Brincadeiras à parte, no fundo, eu te entendo. Se você fosse obrigado a gravar um vídeo todas as vezes em que cometesse um erro, seríamos soterrados por uma avalanche de conteúdo audiovisual, um material capaz de alimentar uma trilogia a la Senhor dos Anéis. Concordo que seria muito cansativo.

Falando em cinema, seria interessante mostrar o filme de terror que tem sido a sua passagem pelo Fluminense até aqui. Em quarenta e sete jogos, você fez seis gols e deu duas assistências. Sabe quantos cartões você levou? Nove. Ou seja, o número de punições disciplinares supera a soma de gols e assistências.

Aliás, punição mesmo é ter que ver você vestir a camisa 7 que já foi de Cafuringa, Gil, Robertinho, Romerito, Renato Gaúcho e outros craques, mas isso é assunto para outro dia.
Continuando, acho que é hora de falarmos sobre o seu semichilique após o gol do Fluminense contra o Sport. Prometo que serei breve.

Entenda o seguinte: Qualquer tipo de manifestação contra a torcida é um ataque direto ao Fluminense Football Club. Desrespeitar a torcida é desrespeitar a instituição que te abriu as portas.

Nós estávamos aqui na milagrosa arrancada de 2009, nós estávamos aqui nos títulos, nas glórias. Nós estávamos aqui no inferno da Série C.

Nós SOMOS o Fluminense!

Assim como essa diretoria, você passará! Graças a Deus! Mas nós continuaremos aqui, lutando para que o clube das três cores que traduzem tradição siga o conselho de Pícaro, eternizado nas palavras de Nietzsche:

”Torna-te quem tu és!”’

Torna-te quem tu és, Fluminense! Gigante, vanguardista, vencedor!

Antes que eu esqueça, nós te perdoamos, Lucca.

Perdoamos com uma condição:

Vá embora do nosso Fluminense!

Até nunca mais.

ST!