A passagem de Muricy Ramalho pelo Fluminense não chegou a completar um ano, mas foi marcante. Técnico que ajudou a levar o clube ao tricampeonato brasileiro após 23 anos, o atual comentarista do Sportv atendeu à equipe do NETFLU. O ex-treinador de futebol fez considerações ao modelo de jogo de Fernando Diniz, projetou o Fla-Flu e elogiou: “O Fluminense é uma equipe poderosa na parte tática”. Confira o papo na íntegra:

NETFLU – O modelo Fernando Diniz tem agradado à imprensa e alguns torcedores, mas encontra resistência entre determinados treinadores. O que você pensa a respeito?

Muricy Ramalho: O Diniz é muito importante. Pegou um time que não tem a parte financeira como os outros. Ele é muito bom em pegar times que não têm grandes estrelas e fazer jogar. Ele melhora muito os atletas. O Fluminense está jogando muito bem com pouco investimento porque realmente tem um grande treinador. Não dá pra falar sobre o que os outros (treinadores) pensam.

NETFLU – Comparando o Diniz, técnico do Fluminense, e Abel, técnico do Flamengo, o que você vê de mais diferente?

MR: São estilos diferentes. O Abel é um técnico vitorioso, tem muito mais tempo que o Diniz no futebol, já ganhou muitos títulos. O Diniz agora está buscando isso, buscando o que o Abel já tem. São estilos diferentes. O Abel procura o ataque o tempo todo e o Diniz pede pra ter a bola sempre. Diniz busca conquistar os títulos que o Abel já possui.

NETFLU – Esquecendo dos resultados, o futebol jogado pelo Fluminense é melhor do que o de 2010 que você dirigiu?

MR: É difícil comparar. São épocas diferentes e jogadores diferentes. Aquele time mostrou que era competitivo, ganhou títulos, sabia o que queria, era bem organizado. Comparar isso é difícil mesmo. O Fluminense de hoje ainda tem que provar muita coisa.

NETFLU – A posse de bola sempre foi uma característica dos times brasileiros, mas a partir dos anos 2000 especialmente, o futebol jogado por aqui se tornou reativo. Acha possível que o modelo Diniz seja replicado no país com sucesso?

MR: Acho que é possível, mas claro que é difícil copiar. Todo mundo tenta copiar o Guardiola e não consegue. Ele tem essa capacidade de fazer o jogador entender o estilo que ele quer. Cada treinador tem seu estilo e é difícil copiar.

NETFLU – Enquanto treinador e comentarista, o que mais lhe agrada nesse Fluminense e o que mais incomoda?

MR: O que me agrada é o tipo de jogo que ele faz há muito tempo. O que me incomoda e muito é que o time dele se expunha demais, principalmente no Athletico-PR. O time dele tomava muito contra-ataque, ele corrigiu e isso é muito importante.

NETFLU – Para esse Fla-Flu, há algum time superior neste momento, técnica, física ou taticamente?

MR: No que diz respeito aos jogadores, que são excelentes, o Flamengo leva vantagem sobre o Fluminense. Mas o Flu tem uma parte coletiva muito forte, tem o jogo nas mãos. Quando você tem a posse de bola você corre menos riscos. O Fluminense é uma equipe poderosa na parte tática.

NETFLU – Qual jogador do Fluminense atualmente tem mais lhe impressionado?

MR: Eu sou fã do Ganso. Foi meu jogador, é diferente e faz a diferença num time. Gosto muito do estilo dele.

NETFLU – O Flu perde muito taticamente se Everaldo deixar o clube?

MR: Perde muito o lado individual também. Porque ele é tático, mas tem o drible, a velocidade, o gol. Taticamente, o Diniz encontra outro jogador para atuar pelo lado esquerdo para recompor, mas um atleta como Everaldo é difícil.

NETFLU – Na sua época como treinador ganhou ou perdeu mais do Flamengo? A cobrança na véspera do clássico era diferente?

MR: Não tem como lembrar assim. Como todo clássico grande que tem no futebol mundial, dá aquele friozinho na barriga.

NETFLU – Pensando no decorrer da temporada, entende que o clube possa ser competitivo contra Palmeiras, Flamengo, Cruzeiro, Grêmio e outros nos campeonatos nacionais?

MR: O Fluminense vai ter que se reforçar. Não se ganha Campeonato Brasileiro com um time. Precisa ter elenco, é longo. Também tem a Copa do Brasil junto. Com certeza o Fluminense vai ter que se reforçar nesse sentido.