Sandro Lima vê relação entre Fluminense e Unimed como um caso de sucesso (Foto: Photocamera)
Sandro Lima vê relação entre Fluminense e Unimed como um caso de sucesso (Foto: Photocamera)

Se a relação entre Fluminense e Unimed, nas figuras de seus respectivos presidentes Peter Siemsen e Celso Barros, não é das melhores, a permanência do parceiro é vista como fundamental para quem vivenciou o dia a dia do clube por longo tempo: Sandro Lima. O ex-vice de futebol lembra do sucesso do clube ao lado da empresa desde 1999 e prevê muitas dificuldades para o Tricolor caso perca este patrocinador.

Sandrão vai além e mostra o quanto é difícil para todos os clubes que não tem patrocinador, citando os casos de Flamengo e São Paulo.

– O Fluminense precisa se preparar. Não é fácil lançar jovens jogadores, como o Santos em 2002 e depois com o Neymar. Ainda mais por causa da falta de recursos. É preciso pensar no todo, fazer uma mescla. Ter alguém com capacidade de resolver para dar tranquilidade aos garotos. A transição da base é difícil. Tanto que jogadores de potencial, como o Wellington Nem, precisam sair para arrebentar. Claro que uma saída da Unimed me preocupa. A parceria começou em 1999, na terceira divisão. Hoje talvez seja o patrocínio mais duradouro do futebol brasileiro. Um caso de sucesso. E ainda tem quem não goste. De 99 para cá, é preciso enaltecer o presidente David Fischel, que fez o Fluminense voltar a ser Fluminense. Depois responsabilizo a Unimed, esse patrocínio. O clube voltou a ter ídolos e a conquistar títulos. Hoje em dia enaltecem o Cruzeiro pelas conquistas em sequência. Mas de 2007 a 2012 o Fluminense brilhou. Ganhou Copa do Brasil, dois Brasileiros, um Carioca, foi vice da Libertadores e da Sul-Americana, disputou quatro vezes a Libertadores. O título internacional estava amadurecendo, eu sabia que iria chegar. Agora é uma incógnita. O Fluminense vai passar por momentos de grande dificuldade caso a Unimed saia. É só analisar outros grandes clubes brasileiros. O São Paulo está sem patrocínio, o Flamengo ficou um tempo sem. O mercado hoje não é fácil. A verdade é que a relação entre Unimed e Fluminense é conturbada – analisou.


Sem comentários