(Foto: Reprodução Instagram)

Considerado uma das grandes apostas do futebol uruguaio, o centroavante Ignácio Ramírez, que se destacou no Liverpool (URU) e pertence ao clube, não despertou interesse do Fluminense. Oferecido há alguns meses, o atleta de 24 anos não agradou ao então técnico, Roger Machado, tampouco a diretoria, conforme apuração do NETFLU.

A recusa também tem a ver com as possibilidades consideradas “mais do que satisfatórias” no clube para a posição naquele momento: Fred, Abel Hernández, Bobadilla, John Kennedy e, até mesmo, Lucca podendo jogar centralizado ou Ganso, de falso 9.

Cobiçado por São Paulo, Palmeiras e Grêmio, clubes que chegaram a oferecer mais de 2 milhões de dólares (R$ 10,6 milhões) por cerca de metade dos direitos do atleta, Ignácio fechou no início do mês com o Saint-Etienne (FRA) pelo empréstimo de um ano por 1 milhão de euros (R$ 6,1 milhões).

O atleta tinha contrato com o Liverpool somente até o final dessa temporada. Sendo assim, poderia assinar um pré-contrato com qualquer equipe. Entretanto, diferente do que ocorre no Brasil, o mercado uruguaio possui uma dinâmica mais fiel dos jogadores. Os contratos, desta forma, são levados mais a sério para que o jogador não fiquei queimado internamente e dificulte uma volta caso não dê certo fora do país. Por isso o tempo curto não limita tanto o valor das negociações.

No Liverpool desde 2016, quando subiu aos profissionais, o atacante fez 85 gols em 170 jogos. Nessa temporada, foram 11 gols em 11 jogos, artilheiro máximo do clube uruguaio.