(Foto: Lucas Merçon/FFC)

Fernando Diniz ainda nem completou um mês de trabalho no Fluminense, mas as mudanças que implementou na equipe são tão aparentes que até mesmo o mais leigo dos torcedores consegue identificar. Já é possível notar algumas diferenças com relação ao Tricolor do ano passado, comandado por Marcelo Oliveira durante todo o segundo semestre, e o versão 2019, treinado por Diniz.

Primeiro, a organização. Por mais que a equipe esteja passando “aperto” no jogo, o time do Fluminense não se desorganiza em nenhum momento em campo, e mostra um padrão de jogo que há muito não se via pelo torcedor. Segundo, a velocidade, característica que já era presente no ano passado, mas que se intensificou ainda mais com as chegadas de reforços como Yony González e Mateus Gonçalves, fazendo companhia a Everaldo.

Em terceiro, mas não menos importante: a eficiência, tanto na troca de passes no ataque e na defesa, quanto nas finalizações, algo que atormentou o clube no fim do ano passado nos oito jogos em sequência sem balançar as redes. Confira os números do Fluminense até aqui no Carioca:

– Dados do Footstats

4 jogos
12 gols marcados
2 gols sofridos
11 passes para gol
44 assistências para finalização
27 finalizações em gol
36 finalizações para fora
​46 desarmes certos
2112 passes certos
123 passes errados
21 viradas de jogo certas
2 viradas de jogo erradas
20 dribles certos
8 dribles errados