topo_leandro

Nobres tricolores,

a obrigação me impediu de estar em Edson Passos na última segunda-feira. “Trampando”, tentei segurar a emoção. Transmiti-la com palavras, claro, mas com parcimônia. Não deu. Pela primeira vez em 2016 vibrei de verdade.

Ainda tímido no primeiro gol, o braço direito, levemente, se ergueu quando Douglas encontrou o caminho da rede, após passe inteligente do Bom Velhinho. Mas quando a virada aconteceu, foi extasiante.

O Fluminense jogou como Fluminense no Giullite Coutinho. Talvez se esse time jogar mais dez vezes com o Atlético-MG, perca oito. Mas o que fizeram na noite de segunda foi digno de aplausos efusivos. Sempre tem aqueles que destoam, mas num todo, o Tricolor fritou o Galo do início ao fim.

Muita velocidade, marcação alta, no campo de defesa dos caras, sem fugir das divididas e responsabilidade na marcação. Faltou a figura do centroavante no primeiro tempo, que veio no segundo, quando Levir corrigiu a burrada de insistir mais uma vez em Danilinho.

Na etapa final, o time manteve o ritmo. Não deixou o Atlético jogar e teve a sorte também de Maicosuel, o melhor deles ontem, ter saído ainda no primeiro tempo. Robinho queria atrapalhar a festa, mas os demais jogadores do adversário foram anulados. Fred, talvez mexido pela emoção (estava sim sentido), nada produziu.

O limitado time do Fluminense entrou em campo com sangue nos olhos. Não sou religioso, mas acredito na força da palavra e na vontade. Quando quer, se você não consegue, chega próximo. A galera tricolor estava afim. É o primeiro passo pra alcançar o objetivo.

Magno Alves, aos 40 anos, colocou no chinelo o clube de melhor elenco do país. Três assistências, bom posicionamento, falta sofrida num dos gols. Monstruoso!

Vitórias como essa trazem expectativa. Ou ilusão.  Esperançoso ou iludido, estarei em Mesquita na quinta-feira. Fuga do rebaixamento, meio de tabela, G4, título? Verei o Fluminense. Nada mais importa.

tricoladas1

  • Já dá para cravar: Wellington, a melhor contratação do ano
  • Mas o último drible é dispensável, garoto. Bate pro gol!
  • Douglas resolveu jogar, ao invés de mostrar que sabe
  • Ah se tivéssemos laterais e um centroavante…
  • Magno Alves: respeitem o moço!

Um grande abraço e saudações!

Siga-me no twitter: @LeandroDiasNF