padreomarPadre Omar celebrará nesta sexta-feira, às 13h30, uma missa para interceder aos céus pela permanência do Fluminense na Série A do Brasileiro. Torcedor tricolor, o pároco acredita na força da fé, especialmente no padroeiro do clube.

– O contexto de desespero é o mesmo (que o de 2009. Mas o Fluminense tem João Paulo II como padroeiro, merece respeito e não vai lhe faltar oração – disse Padre Omar, lembrando do papa morto em 2005, e falando de sua paixão pelo Flu:

– Sou tricolor desde a infância e vou ao Maracanã. Enquanto a torcida xinga o árbitro, o padre reza (risos). Mas na final da Libertadores contra a LDU, estava indignado e atirei um sapato no campo. Me arrependi depois. E na camisa, não uso mais a palavra “padre” nas costas, porque não param de pedir para que eu fique rezando. Essa inscrição agora fica na frente da camisa – afirmou.


 


Sem comentários