Foto: Nelson Perez/FFC

Uma das questões mais importantes de toda nova gestão é avaliar as contas de sua antecessora, para a apreciação dos conselheiros do clube, que devem aprová-las ou não. No caso dessas contas envolvendo o ex-presidente do Fluminense, Peter Siemsen, os números ainda não foram divulgados para o Conselho Deliberativo, mesmo cinco meses após sua saída do cargo. Por isso, nesta noite, já com as estatísticas em mãos, corroboradas pelo atual Conselho Fiscal, membros da Flusócio, maior grupo político do Tricolor, irão interpelar Peter sobre diversos temas.

A reunião, porém, é fechada. Além do Conselho Fiscal, Pedro Abad, na condição de ex-mandatário do setor e membro da Flusócio, também recebeu o convite para participar. Peter confirmou presença no encontro, que teve início às 19h. O NETFLU teve acesso exclusivo ao email de convocação.

Em contado com o ex-presidente do Fluminense, no intuito de entender melhor os temas que seriam abordados na reunião, o portal número 1 da torcida tricolor recebeu a seguinte resposta.

– Amigo (jornalista Paulo Brito, do portal NETFLU), é um prazer receber sua mensagem, mas não tenho falado com ninguém da imprensa. Por enquanto vou seguir assim. Forte abraço – disse Peter Siemsen.

Membros do Comitê Representativo da Flusócio, que têm a permissão de falar em nome do grupo, também foram procurados pela reportagem. Um deles, José Roberto Nunes, explicou que não há nada a ser escondido, embora a reunião seja fechada ao grupo. Ele ainda destacou que outras facções políticas que fazem parte do Conselho Deliberativo poderiam ou deveriam tomar atitude similar, questionando o presidente sobre as contas, que ainda não foram levadas à votação (ver foto abaixo).

– As contas estavam sob a análise do Conselho Fiscal, por isso não houve acesso de todos. A gente vai deliberar sobre a aprovação de contas do presidente (Peter Siemsen). Nada mais natural do que discutir o tema. O que me estranha é o site ter acesso a um conteúdo privado, mas não tem problema, porque não temos nada a esconder. Acho que todos os outros grupos que compõem o Conselho deveriam fazer o mesmo que nós. O presidente Pedro Abad foi convidado, assim como todos do grupo. Abordaremos a gestão anterior, dando a oportunidade para o Peter falar em cima de informações passadas pelo Conselho Fiscal, que também estará presente. Espero que ele fale coisas da gestão dele com a maior transparência possível, sem que os assuntos vazem para a imprensa. A preocupação é expor o clube, não a Flusócio – destacou.

Reunião do mês passado, onde seriam votadas as contas, foi adiada

De acordo com informações do próprio José Roberto, não há déficit nas contas (de 2016), o que não significa que não ocorreram problemas na gestão anterior.

– Os números prévios não têm déficit, mas dificuldades. O fato de não ter tido déficit não significa que a questão financeira foi boa. O Conselho Fiscal vai estar presente e irá interpelá-lo em cima destes números. É uma situação normal, de rotina – concluiu.