2A Comunidade Judaica prestará uma homenagem ao Fluminense no dia 13 de dezembro, domingo, a partir das 18h, em uma cerimônia aberta ao público. O clube receberá uma placa de reconhecimento pelo combate ao nazismo na Segunda Guerra Mundial. Um chanukiá, candelabro de nove braços, ficará pela primeira vez exposto na sede por duas semanas.

Em 1942, o então presidente tricolor Marcos Carneiro de Mendonça, por sinal o primeiro goleiro da Seleção Brasileira, angariou fundos com os sócios do Fluminense para colaborar com a Campanha Nacional de Aviação e investiu na aquisição de um monomotor Fairchild PT-19, batizado de Coelho Netto, uma homenagem póstuma ao escritor que foi pai de Mano e Preguinho, grandes atletas do clube. Além de doar um avião para a Força Aérea Brasileira, o Fluminense preparou um curso de enfermagem para auxiliar os pracinhas que desembarcariam na Itália e ainda cedeu o seu moderno stand de tiro, local onde surgiram as primeiras medalhas olímpicas nacionais, para treinamentos dos militares.

 


Sem comentários