Penhora beira os R$ 4 milhões (Foto: Divulgação)

O Fluminense teve determinada pela juíza Virgínia Lúcia da Silva, da 30ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ), nesta sexta-feira, a penhora da quantia de R$ 3.926.499,87 que o clube tem a receber por direitos de transmissão junto ao Grupo Globo. O valor deverá ser bloqueado em favor da empresa que intermediou a negociação do meia Gerson para a Roma, da Itália, em 2015. O caso cabe recurso.

Segundo o site Esporte News Mundo, o pedido de penhora aconteceu após o Tricolor descumprir acordo anteriormente firmado com a empresa. O clube chegou a propor um novo acordo, o que foi negado. “A parte ré deliberadamente não cumpriu o acordo (…). Além disso, verifica-se (…) a frustração de várias tentativas de penhora sobre os bens do executado, inviabilizando-se, assim, a observância da regra (…). Não há razoabilidade, destarte, em indeferir a penhora sobre os direitos televisivos do executado perante a Rede Globo, sobretudo porque não houve o deferimento de efeito suspensivo em segundo grau e tampouco nos tribunais superiores”, destacou a magistrada, completando:

“Registre-se, por fim, que não há qualquer evidência de que a penhora sobre os direitos televisivos irá inviabilizar a atividade econômica do executado (Fluminense), sobretudo por ser notório que o clube possui diversas outras fontes de recursos, tais como contratos de patrocínio, vendas de produtos licenciados, venda de jogadores, mensalidades dos sócios, dentre outras”.

Tal ação na Justiça tramita desde 2018. Originalmente, a cobrança era de R$ 1.996.155,15, que com as repactuações, atualizações e correções, chegou atualmente a quase R$ 4 milhões.