O torcedor brasileiro, sobretudo o do Fluminense, acordou nesta segunda-feira com a informação sobre a possibilidade da Conmebol liberar uma certa quantidade de expectadores para acompanharem a partida contra o Cerro Porteño, no Paraguai, pelas oitavas de finais da Libertadores da América. Apesar da proposta polêmica, a cúpula tricolor prefere esperar para se manifestar.

Durante todo o dia, o NETFLU manteve contato com assessoria do clube, que afirmou que, por ora, irá adotar o silêncio em torno da questão. Vale lembrar que o Fluminense, desde o início da pandemia, foi contrário a público nos estádios e, pelo que se sabe, mantém a postura.

O presidente do Cerro Porteño, Raul Zapag, publicou em suas redes sociais que o clube correrá contra o tempo para ter torcedores no estádio La Nueva Olla às 19h15 desta terça, quando o clube encara o Fluminense.

O Paraguai ser o primeiro país a liberar público não seria uma coincidência. A sede da Conmebol está em Luque, cidade ao lado de Assunção e há uma relação próxima entre o governo paraguaio e a direção da confederação sul-americana.