(Foto: Lucas Merçon/FFC)

Uma característica do Fluminense de 2018 voltou a ser importante para a equipe na vitória por 2 a 1 contra o Antofagasta (CHI), no Estádio Regional. Utilizando muito o lado esquerdo, o Tricolor achou seus dois gols pelo setor e fez com que a qualidade naquele lado prevalecesse sobre as dificuldades na direita. Com isso, o time de Fernando Diniz avança à próxima fase da Sul-Americana.

Everaldo e Caio Henrique foram os grandes nomes da vitória do Flu. Apesar da partida não tão boa da equipe, que começou muito bem mas não manteve o ritmo, os dois foram bem durante todo tempo que estiveram em campo. O volante, atuando mais uma vez na lateral-esquerda, acertou três desarmes, deu dois lançamentos certos e três errados e trocou 40 passes corretos (9 errados).

Já o atacante deu uma assistência para finalização, dois desarmes certos, sofreu cinco faltas, chutou duas vezes, sendo uma no gol, e deu 34 passes certos, além de quatro errados. Everaldo e Caio Henrique foram uma das duplas que mais interagiu na partida.

O cenário de desequilíbrio entre os lados é um contraste com o que o Fluminense de Fernando Diniz vinha conseguindo fazer. Em uma média dos últimos cinco jogos, incluindo esse, de acordo com o “Footstats”, o Flu soma 38% de seu tempo na esquerda e 33,28% na direita, com 28,72% no meio. Só nesta partida, o Tricolor passou quase 40% do tempo no setor de Everaldo e apenas 24,7 do outro lado.

Não foi uma partida brilhante do Flu. Longe disso. Mas o Tricolor lutou durante os 90 minutos, mesmo nos momentos em que era inferior e que o Antofagasta se acertou.