Site ge aponta Luiz Henrique como estrela tricolor para a disputa do Cariocão Betfair 22 (Foto: Mailson Santana - FFC)

O Cariocão Betfair 22 terá seu início nesta terça-feira. O Fluminense estreia na quinta-feira, diante do Bangu, às 20h30, no Luso Brasileiro. De olho no torneio, o site ge fez uma análise dos quatro grandes para a disputa.

Atual tricampeão, o rival Flamengo é apontado como favorito. O Fluminense, que perdeu as duas últimas decisões, chega reforçado e visto como o principal candidato a encerrar a hegemonia rubro-negra. No entanto, a disputa da Libertadores aparece como prioridade.

Veja a análise dos quatro maiores do estado:



Botafogo
Enquanto está na fase de transição para virar SAF e ter o futebol do clube vendido ao americano John Textor, o Botafogo deve usar o Carioca como laboratório. A prioridade é se manter na Série A do Brasileirão e, por causa disso, o time só deve ficar pronto mais ou menos pronto perto da competição nacional, justamente quando terá mais investimento.

Até agora chegaram cinco jogadores: o zagueiro Klaus, os volantes Breno e Fabinho e os atacantes Erison e Vinícius Lopes. A maioria, por estarem livres, foi o que o clube classificou como oportunidade de mercado. O principal reforço acaba sendo Gatito Fernández, que ficou o ano passado inteiro sem jogar por causa de uma lesão no joelho.

Por outro lado, as saídas também foram consideráveis. A principal foi do artilheiro e garçom da temporada passada: Rafael Navarro. Além dele, outro que não renovou foi o atacante Warley. O clube também teve dificuldades de prorrogar o empréstimo de outros destaques, como Marco Antônio e Luís Oyama. Barreto acertou e foi anunciado nesta segunda-feira. O clube também terá mudanças ao longo da competição, já que Chay se recupera de uma cirurgia no joelho e deve ser substituído neste início por Juninho.

Time base: Gatito; Rafael, Kanu, Carli e Carlinhos; Fabinho, Breno e Chay; Luiz Fernando, Diego Gonçalves e Erison.

Estrela do time: Gatito Fernández. A expectativa do retorno do goleiro aos gramados depois de um ano parado é grande. Uma lesão no joelho o impediu de participar da temporada passada e a tendência é que ele volte a ser titular no Estadual, até porque é importante pegar ritmo de jogo.

Ponto forte: a permanência de Enderson Moreira no cargo é algo a se valorizar no time que perdeu peças importantes. O técnico conhece os jogadores que têm à disposição e sabe quais as partes do elenco que precisa melhorar. No comando do Botafogo na Série B foram 26 jogos e apenas três derrotas, numa campanha de recuperação incrível.

Ponto fraco: o principal desafio para o Botafogo vai ser encontrar um centroavante como foi Rafael Navarro. Matheus Nascimento e Gabriel Conceição são jovens e tendem a oscilar, o que é natural para a idade. Erison tem 22 anos, mas chega com uma bagagem maior do que os outros dois.

Flamengo
Campeão das últimas três edições, o clube vai em busca de um feito inédito em sua história, a conquista do tetracampeonato. Mais uma vez o Flamengo entra como favorito para o título e com objetivo de aumentar sua supremacia no Rio.

Sem reforços até agora, mas com a manutenção de seus principais jogadores, a grande novidade é a mudança de comando. O português Paulo Sousa e sua numerosa comissão substituem Renato Gaúcho. Deixaram o Ninho atletas como Kenedy, Bruno Viana, Piris da Motta e Vitor Gabriel, que não eram titulares.

Para ter uma melhor preparação para a temporada 2022, o Flamengo não vai iniciar o Carioca com seus principais jogadores (e nem com Paulo Sousa). Fábio Matias, comandante do sub-20, vai colocar em campo um time com muitos jovens, como, por exemplo, Wesley, Noga, Ramon, Gomes, Lázaro e Matheus França. A tendência é de que Paulo Sousa e os medalhões comecem a entrar em ação a partir da quarta rodada, no Fla-Flu.

Time-base das primeiras rodadas: Matheus Cunha, Wesley, Gabriel Noga, Cleiton e Ramon (Marcos Paulo); Gomes (Igor Jesus), Yuri, Matheus França, Lázaro, Thiaguinho e André.

Estrela do time: Gabigol. O atacante segue como o símbolo maior do time, que tem um elenco recheado de estrelas. Com 147 jogos disputados, 104 gols marcados e nove títulos conquistados, ele vai para sua quarta temporada no Flamengo.

Ponto forte: a qualidade do material humano à disposição de Paulo Sousa, além do entrosamento do time multicampeão de 2019 que teve a base mantida novamente para esta temporada. A mudança de comando também pode ter o poder de criar mais competitividade interna.

Ponto fraco: embora exista o diferencial do inédito tetracampeonato, o Carioca não é uma prioridade para o Flamengo. O time começa sem os principais jogadores, que só vão ganhar o ritmo ideal com o decorrer da competição, que vai terminar antes do início da fase de grupos da Libertadores.

Fluminense
Segundo maior campeão carioca, com 31 títulos (seis a menos que o Flamengo), o Fluminense vem de dois vice-campeonatos estaduais e tenta voltar ao topo do Rio de Janeiro 10 anos depois de seu último título. Coincidentemente, o técnico contratado para a missão é Abel Braga, que comandou aquele saudoso time de 2012, que também levou o Brasileirão.

Se o time do ano passado venceu os dois Fla-Flus do Campeonato Brasileiro, o Fluminense de 2022 chega em teoria mais forte, com a contratação de reforços renomados, e promete ser “pedra no sapato” do arquirrival. Mas o objetivo principal é preparar a equipe para os confrontos da Pré-Libertadores, que começa para o Tricolor no dia 22 de fevereiro.

O clube agitou o mercado nessa janela e contratou: o goleiro Fábio; o volante Felipe Melo; os atacantes Willian Bigode e Germán Cano; o meia Nathan; o zagueiro David Duarte e os laterais-esquerdos Pineida e Cris Silva, maior investimento para 2022 – o ala, que se destacou na fase de grupos da Champions League pelo Sheriff, da Moldávia, custará € 1,4 milhão (cerca de R$ 9 milhões).

Time base: Fábio; Samuel Xavier, Nino, David Braz e Cris Silva; Felipe Melo, André e Nathan; Luiz Henrique, Willian Bigode e Fred.

Estrela do time: Luiz Henrique. O garoto de 21 anos viveu uma temporada de afirmação em 2021 e começa 2022 com status de titular absoluto e sendo a válvula de escape com sua velocidade em meio a jogadores mais veteranos, como Fred, Willian Bigode e Cano. Ele pode jogar como segundo atacante ou de ala pela direita, em um 3-5-2. E é bom a torcida aproveitar para ver o jovem de perto, pois ele não deve demorar muito a ir para o futebol europeu do jeito que vem despertando atenção por lá.

Ponto forte: elenco encorpado. Se nos últimos anos o Fluminense tinha um time competitivo e perdia força com a saída de “peças-chave”, em 2022 o plantel ganhou mais corpo com várias opções que permitem inclusive variações no esquema tático entre 4-4-2, 4-3-3 e 3-5-2. E oferece jogadores com diferentes características para a mesma posição, como Fred (mais pivô) e Cano (mais mobilidade); Cris Silva (mais ofensivo) e Pineida (mais defensivo) etc.

Ponto fraco: média de idade. O Fluminense se reforçou com jogadores de renome, mas também de idades mais avançadas, como por exemplo Fábio (41 anos), Felipe Melo (38), Willian Bigode (35) e Germán Cano (34), que se juntam a outros nomes já veteranos do elenco, como Fred (38), David Braz (34), Samuel Xavier (31), Wellington (30)… O desafio de Abel é conseguir mesclar com os jovens e não deixar cair a vitalidade do time.

Vasco
Em meio à crise financeira e a descrença da torcida por causa do fracasso na tentativa de acesso à Série A no ano passado, o Vasco quer deixar para trás a campanha no Carioca 2021, quando sequer conseguiu se classificar para a fase final, e talvez iniciar a temporada com o pé direito.

O time foi completamente reformulado: 19 jogadores saíram e até o momento 12 foram contratados. A diretoria contratou o técnico Zé Ricardo para dar cara a esse monte de reforços e sabe que um eventual título estadual pode aliviar a pressão que existe sobre o clube.

Dos 12 que chegaram, o meia Bruno Nazário, o atacante Raniel e o zagueiro Anderson Conceição estão entre os mais conhecidos. Uma porção de jovens jogadores se junta ao experiente Nenê para tentar dar liga ao time.

Time-base: Thiago Rodrigues, Weverton, Ulisses (Luis Cangá), Anderson Conceição, Edimar, Yuri Lara, Vitinho, Juninho (Matheus Barbosa), Bruno Nazário, Nenê e Raniel (Getúlio)

Estrela do time: aos 40 anos de idade, Nenê é o principal jogador e referência técnico do elenco. O meia voltou ao clube na reta final da temporada passa e visivelmente melhorou o setor de criação. Ele se diz preparado fisicamente e motivado para buscar os objetivos do Vasco no ano.

Ponto forte: determinação. O Vasco traçou um perfil de contratação de jogadores que ou estão sedentos para mostrar serviço ou têm alguma identificação com o clube. A diretoria vem batendo na tecla de que quer em campo somente os que desejam jogar no time, por isso não poupou sequer os medalhões com contrato na hora de enxugar o elenco.

Ponto fraco: o entrosamento. É natural que, diante de inúmeras mudanças, o time leve algum tempo para se conhecer e funcionar dentro de campo. A tendência é que Zé Ricardo use as primeiras rodadas para dar sequência aos testes que vêm sendo feitos na pré-temporada.