Reunião que definiu saída foi pedida pelo próprio técnico Abel Braga (Foto: Mailson Santana - FFC)

Abel Braga deixou o Fluminense nesta quinta-feira. O site ge trouxe mais algumas informações dos bastidores da saída do técnico. Apesar da gestão de Mário Bittencourt não ser de demitir treinadores, havia internamente uma sensação de que o trabalho havia desandado após a conquista do Cariocão Betfair 22.


Desta maneira, mesmo que Fred tivesse convertido o pênalti e o Fluminense vencido o Unión, na última terça-feira, pela Copa Sul-Americana, haveria uma reunião com o técnico para discutir o futuro.

Ou seja. Uma conversa estava em pauta, mas não seria imediatamente. A diretoria prefere não agir de cabeças quentes após jogos e o encontro seria no decorrer da semana. Porém, na última quarta, o próprio comandante pediu uma reunião. Ligou para o diretor executivo de futebol, Paulo Angioni, e se encontrou com o dirigente. Mário Bittencourt, presidente, estava nas Laranjeiras para votação do orçamento e não participou do encontro.


Abel perguntou a Angioni como a diretoria enxergada o trabalho. Nas últimas coletivas, o treinador já vinha admitindo que não estava conseguindo fazer o time evoluir e pensava em encerrar a carreira de técnico no Brasil (fato também confirmado).

O diretor ponderou que a visão interna também era de que o time perdeu consistência, e os dois lados enxergaram que a rescisão de contrato, que não tinha multa, o melhor caminho. A despedida com o elenco foi nesta quinta, e o treino que estava marcado para a tarde foi antecipado para de manhã. Abel foi ao CT Carlos Castilho e reuniu os jogadores para comunicar a decisão. Foi um clima de forte emoção entre atletas e funcionários, com direito a lágrimas, pois o técnico era muito querido no grupo. Após a derrota para o Internacional no último sábado, o grupo chegou a se cobrar no vestiário para jogar pelo comandante, que estava como alvo – os xingamentos ao treinador incomodavam demais o plantel. Os atletas pretendem agradecer ao comandante nas redes sociais (Nino e Felipe Melo já o fizeram e outros também deverão fazer).