Preocupada com Valencia, diretora recorre à exame feito em Pato

Preocupada com Valencia, diretora recorre à exame feito em Pato

Valencia sofreu novo estiramento muscular

Bem quisto pela torcida do Fluminense, que muitas vezes o pediu no lugar de Edinho, Valencia, novamente, se machucou. Por isso, a paciência de muitos torcedores com o colombiano se esgotou. A diretoria tricolor mostra-se preocupada com a série de lesões do atleta e, por isso, submeterá Valencia a um exame similar feito em Alexandre Pato, do Corinthians.

O volante do Flu deverá realizar uma biopsia musuclar. Ela funciona como um relatório e informa alguma anomalia ou pré-disposição do atleta em ter contusões em sequência.

O Fluminense já havia detectado há alguns meses um desgaste mais acentuado do volante entre os jogos em comparação aos demais jogadores. Por isso, o trabalho da preparação física com Valencia é cuidadoso, visando equilibrar a musculatura e recuperá-lo bem nas partidas.

Responsável por realizar a biopsia em Alexandre Pato, o médico Beny Schmidt, chefe do laboratório de patologia muscular da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), explicou como o exame é feito e que tratamento ele pode indicar.

– O exame consiste em retirar um pedaço bem pequeno do tecido muscular e analisá-lo em microscópio. É rápido e pouco invasivo. Pode determinar se existe alguma alteração metabólica e indicar o tratamento correto. Muitas vezes a carga de exercícios está correta, mas alguma anomalia causa o enfraquecimento na fibra muscular – disse Schimidt.

Valencia disputou apenas 19 % das partidas do time no ano, ou seja, sete, dos 37 jogos.