Preparador de goleiros do Flu conta como foram reações de Cavalieri e Júlio César com barrações

Marquinhos diz que ninguém gosta de sair, mas ambiente no clube segue bom

Cavalieri começou o ano como titular, perdeu a vaga para Júlio César e recuperou lugar no time (Foto: Nelson Perez - FFC)

O Fluminense vive um ano pouco comum em relação a seus goleiros. Começou com Diego Cavalieri, depois Júlio César ganhou a vaga e, atualmente, o antigo titular retomou a posição. Preparador dos jogadores da posição, Marquinhos Santos conta como foi a reação de ambos com as barrações.

Sincero, Marquinhos reconhece que ninguém gosta de sair da equipe, mas tanto Cavalieri quanto Júlio respeitam as decisões e não tumultuam o convívio com os demais no clube.

– O ambiente de trabalho depende muito do treinador. O Abel é um cara íntegro, ele não deixa ter mal estar. Depois tem eu no treinamento dos goleiros, tratamos todos igual. Claro que o Diego não gostou de sair. Claro que o Júlio também não gostou. Mas os dois têm postura exemplar e seguem treinando bem – disse.