(Foto: Lucas Figueiredo - CBF)

Em virtude do prejuízo com os jogos sem públicos, os clubes já articulam a possibilidade de reabrir os portões nas partidas pelo Brasil. Situação essa que não agrada em a cheio Rogério Caboclo, presidente da CBF. Na visão do homem forte da entidade que cuida do futebol no país, ainda é necessário haver cautela.

As partidas com portões fechados acontecem como parte do protocolo de segurança em virtude da pandemia do novo coronavírus. O presidente da CBF entende que não é correto alguns lugares poderem ter públicos antes de outros nas competições nacionais.

– O ideal, para preservar o equilíbrio esportivo, é que isso (a volta da torcida) aconteça em todo o país de maneira uniforme. Essa questão será enfrentada assim que as condições de saúde e segurança estiverem contempladas, o que esperamos que aconteça o mais breve possível – afirmou Caboclo.