Reprodução Flu TV

O Fluminense não pretende mais ir à mesa, salvo casos excepcionais, para discutir renovação de contrato com atletas até o final desta temporada. A revelação foi feita pelo próprio presidente do clube, Mário Bittencourt, em entrevista coletiva realizada na última sexta-feira.

– Setembro é chamado de mês “triangulo das bermudas” do futebol. É quando mais acontecem lesões e quando alguns jogadores estão chegando ao fim de contrato e começam a se preocupar em definir futuro, recebem procura de outros clubes. É um momento difícil, porque já começamos a pensar no ano seguinte, mas ainda temos 18 rodadas do campeonato para me classificar e preciso ter todo o elenco motivado. Então não conversamos diretamente. O que informamos a todos os jogadores (com contrato até o fim do ano) é que, exceto em casos específicos, só vamos discutir sobre renovação a partir de dezembro. Essa é a regra. O exemplo dela é o Nenê. Ele disse que não queria esperar e a gente acertou a saída amigável. Se acontecer uma questão pontual ou inversa, ou seja, se alguém procurar um jogador nosso em fim de contrato e nossa comissão técnica e o scout entenderem que é um jogador que é importante para o ano que vem, podemos sair da regra e iniciar uma processos e renovação. Por enquanto a regra é essa, só falamos de renovação no fim da temporada, porque não sei a verba que teremos ano que vem. Se nos classificarmos para Pré-Libertadores a verba é uma, se diretor para a Libertadores é outra, se é para Sul-Americana uma outra… E mais. Ainda recebemos parte dos direitos televisivos são só pagos ao fim do campeonato. Então não sei quanto receberemos, de quanto teremos de gordura financeira. A regra, portanto, é só falar de renovação ao fim da temporada, com exceção de casos como o do Nenê, no sentido de sair, e do Matheus Ferraz, no sentido de ficar.

O NETFLU, com Leandro Dias e Rafael Siri,fez um react da coletiva do presidente que você pode conferir aqui ou através do link abaixo: