Bandeira de Mello sentiu boa vontade em juiz após liberação de torcida mista contra o Vasco

O clima ainda é de dúvida, mas Eduardo Bandeira de Mello, presidente do Flamengo, confia na realização da final da Taça Guanabara, no próximo domingo, contra o Fluminense, com a torcida dos dois clubes presente ao estádio. O mandatário rival acredita num acordo com as autoridades.

– Essa coisa de torcida única até entendemos que foi implantada com a melhor das intenções, mas não é a solução para o fim da violência nos estádios. O jogo contra o Vasco já foi um sucesso. Tenho certeza que o juiz Guilherme Schilling, os promotores e as autoridades policiais vão abençoar essa nossa vontade de ter um Fla-Flu com torcida mista, como sempre foi, mais de cem anos do clássico – afirmou.

Já a respeito do Maracanã, Eduardo Bandeira de Mello já não é tão confiante. O presidente rubro-negro afirma não haver nem sequer autorização por parte do Grupamento Especial de Policiamento nos Estádios (Gepe) para tal.

– Acho difícil porque o Maracanã está sendo preparado para o jogo do dia 8 contra o São Lorenzo (pela Copa Libertadores). Não temos a liberação ainda do Gepe, li uma declaração hoje do major Silvio (Luiz) falando que acha difícil. O regulamento diz que se o jogo não for no Maracanã, é no Engenhão – lembra.