Apesar de terem posicionamentos diferentes, Abad e Bandeira mostraram estar em clima de paz (Foto: Ge.com)

Pedro Abad, Eduardo Bandeira de Mello, Eurico Miranda e Carlos Eduardo Pereira, presidentes de Fluminense, Flamengo, Vasco e Botafogo, respectivamente, encontraram-se nesta quinta-feira na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) na audiência pública para debater os rumos do Maracanã. Por lá, todos expuseram seus pensamentos sobre o assunto e opinaram a respeito de uma possível nova licitação. O clima esquentou principalmente entre os mandatários do Rubro-Negro e do Alvinegro da Estrela Solitária.

Quando teve a palavra, Pedro Abad reafirmou a postura contrária a uma nova licitação, posicionando-se a favor da venda da concessão da Odebrecht para a francesa Lagardère.

– O primeiro objetivo é que tenhamos a ocupação do estádio e do Complexo para aquilo que foram criado – disse.

Já Bandeira de Mello, do Flamengo, defendeu novamente uma nova licitação.

– Se for perpetuada a transferência da Odebrecht, o que é um absurdo, o Flamengo estará fora. Ficará na nossa memória. É absurdo pensar que o Flamengo, se for concessionário, vai vetar a participação de outros clubes – afirmou.

Eurico Miranda, por sua vez, também mostrou contrariedade a um clube ter o comando do Maracanã.

– O Maracanã não pode ser dado a um clube. Os quatro clubes têm que ter tratamento isonômico. Se o estado quer fazer nova licitação, que o faça. Mas que coloque uma cláusula de que o tratamento seja isonômico – reclamou.

No fim, os presidentes de Flamengo e Botafogo chegaram a bater boca. Bandeira de Mello, porém, com Pedro Abad, parecia estar numa boa. Na chegada de ambos posaram para fotos juntos e o mandatário rubro-negro até brincou:

– Vamos mostrar que somos amigos (risos).

Vereadores, deputados e figuras políticas também opinaram a respeito da questão.