Promotor defende prisão de torcedores que se metem em confusão

Promotor defende prisão de torcedores que se metem em confusão

80289aa8ea68d9c33057b93addfecf78 As confusões fora de campo não são um “espetáculo” raro no futebol brasileiro. No dia 25 de agosto, por exemplo, os torcedores de Corinthians e do Vasco entraram em conflito durante partida válida pelo Brasileirão, em Brasília. Os clubes tiveram punição definida nesta quarta. Entretanto, isso não é o bastante. Pelo menos é a conclusão  do promotor de Justiça Thales Oliveira. Segundo ele, o ideal seria suspender a presença do torcedor baderneiro é ineficaz e acredita que a prisão é mais efetiva e pedagógica.

– Eu acho que quando a lei é falha. Ela não inibe o cidadão da prática do crime. Eu acho que a pena de prisão é salutar. Não precisaríamos falar de pena de 10 anos. Mas se fosse uma pena de 15 dias, surtiria muito mais efeito, até pedagógico, do que falar para o cidadão que ele vai ficar seis meses sem frequentar estádio. Coloca o cidadão que é pego num tumulto 15 dias preso em caso de primariedade e 30 dias em caso de reincidência, eu tenho certeza que ele e seus amigos vão pensar antes de praticar um novo ato de violência – explicou.