(Foto: Lucas Merçon - FFC)

Líder em seu grupo na Libertadores, o Fluminense terá pela frente, nos próximos dois sábados, o Flamengo, pelas finais do Campeonato Carioca. Em seu blog no site ge, o jornalista Paulo Vinicius Coelho, o PVC, destacou a campanha gigante do Tricolor e, apesar do favoritismo rubro-negro, vê a equipe capaz de disputar em alto nível a decisão do Estadual.

Veja a íntegra do post do comentarista:

“É simplista dizer que o Fla-Flu de sábado terá o Flamengo atacando e o Fluminense contra-atacando. Mas a observação das atuações do Tricolor, sob o comando de Roger Machado, indica que o Flu prefere jogar com menos de 50% de posse de bola e usar a velocidade de Kayky e Luiz Henrique pelos lados. Justamente o que mais atrapalha o Flamengo, porque sua transição defensiva é lenta.

Diego esforça-se para desarmar, porque a velocidade dos adversários explode em cima dele, muitas vezes. Contra o La Calera, explodiu em João Gomes, responsável por nove recuperações de bola.

Há dois meses, poderia parecer loucura prever um jogo difícil para o Flamengo, na final do estadual. O Fluminense fará isso. Que grande fase de grupos faz a equipe de Roger Machado. Sofreu contra o Santa Fé, levou 1 x 0, virou o jogo com grande jogada de Kayky, teve o treinador mexendo com sabedoria, usando Cazares para o passe longo que resultou no gol da vitória, marcado por Caio Paulista.

Se o Fluminense complica a vida do River Plate, dois pontos atrás na chave, pode também fazer grande decisão contra o Flamengo. A pergunta é se vale ou não poupar. O que vale mais, uma taça ou a vaga? Uma taça sempre vale mais, especialmente para o Fluminense, que não ganha nenhuma — à parte a Primeira Liga — desde o Brasileiro de 2012.

Neste caso, vale mesmo o sacrifício de jogar as duas decisões em alto nível. O Fla-Flu de sábado e a partida contra o Junior, na terça-feira, que pode valer a classificação.”