Contra o Atlético-MG, árbitro marcou pênalti em mão de Marlon após absurda intervenção do VAR (Foto: Mailson Santana - FFC)

Derrotado de virada por 2 a 1 para o Atlético-MG, domingo, no Mineirão, o Fluminense alcançou um recorde para lá de indesejado. Com o pênalti absurdamente mal marcado pelo árbitro Marielson Alves Silva (BA) após ser chamado pelo VAR, o Tricolor chegou a 18 cometidos em 2018. Já é a temporada no século XXI na qual a equipe das Laranjeiras mais cedeu penalidades aos seus adversários.

A marca iguala 2002, mas com uma média bem pior. Naquele ano, foram cometidos os 18 pênaltis num intervalo de 85 jogos (um a cada 425 minutos). Já agora aconteceram em 67 partidas (um a cada 335 minutos). O levantamento é do historiador João Boltshauser, especialista na história do clube. Veja no gráfico abaixo o índice por temporada:

Arte: ge

A média atual (por enquanto) só fica atrás de 2011, quando o Fluminense cometeu 17 pênaltis em 63 jogos (um a cada 333,5 minutos). Já a temporada que o clube menos sofreu penalidades foi em 2017, com apenas três infrações dentro de sua área.

Fora isso, agora há a questão do VAR. Dos 18 pênaltis assinalados, sete foram após consulta ao VAR (38%). Frente ao Atlético, foi a quarta mão na bola. Para piorar, de todas as penalidades, apenas a primeira em 2021 foi defendida por Marcos Felipe. As demais entraram. Em duas ocasiões, o goleiro era Muriel.

Confira o raio-x dos pênaltis cometidos pelo Fluminense no ano:

Por competição:

8 – Brasileirão
5 – Carioca
3 – Libertadores
2 – Copa do Brasil

Veja todos os 18 pênaltis:

1º: Boavista 0 x 2 Fluminense (Carioca)
Falta: cometida por Danilo Barcelos
VAR: não
Cobrança: defendida

2º: Fluminense 1 x 1 River Plate (Libertadores)
Falta: cometida por Marcos Felipe
VAR: não
Cobrança: gol

3º: Portuguesa 1 x 1 Fluminense (Carioca)
Falta: mão de Ganso
VAR: sim
Cobrança: gol

4º: Junior Barranquilla 1 x 1 Fluminense (Libertadores)
Falta: cometida por Kayky
VAR: não
Cobrança: gol

5º: Fluminense 3 x 1 Portuguesa (Carioca)
Falta: cometida por Marcos Felipe
VAR: não
Cobrança: gol

6º: Fluminense 1 x 1 Flamengo (Carioca)
Falta: cometida por Egídio
VAR: sim
Cobrança: gol

7º: Flamengo 3 x 1 Fluminense (Carioca)
Falta: cometida por Marcos Felipe
VAR: não
Cobrança: gol

8º: Fluminense 1 x 1 Corinthians (Brasileiro)
Falta: cometida por Luccas Claro
VAR: não
Cobrança: gol

9º: Fluminense 1 x 4 Athletico-PR (Brasileiro)
Falta: cometida por Nino
VAR: sim
Cobrança: gol

10º: Sport 1 x 2 Fluminense (Brasileiro)
Falta: mão de David Braz
VAR: não
Cobrança: gol

11º: Fluminense 0 x 1 Grêmio (Brasileiro)
Falta: cometida por Calegari
VAR: sim
Cobrança: gol

12º: Criciúma 2 x 1 Fluminense (Copa do Brasil)
Falta: cometida por Egídio
VAR: sim
Cobrança: gol

13º: Fluminense 2 x 2 Barcelona de Guayaquil (Libertadores)
Falta: cometida por Nino
VAR: não
Cobrança: gol

14º: Fluminense 2 x 1 São Paulo (Brasileiro)
Falta: cometida por Nino
VAR: não
Cobrança: gol

15º: Atlético-MG 1 x 0 Fluminense (Copa do Brasil)
Falta: mão de Danilo Barcelos
VAR: sim
Cobrança: gol

16º: Cuiabá 2 x 2 Fluminense (Brasileiro)
Falta: cometida por Samuel Xavier
VAR: não
Cobrança: gol

17º: Ceará 1 x 0 Fluminense (Brasileiro)
Falta: cometida por Nino
VAR: não
Cobrança: gol

18º: Atlético-MG 2 x 1 Fluminense (Brasileiro)
Falta: mão de Marlon
VAR: sim
Cobrança: gol