Rodrigo Caetano disserta sobre”obsessão” pela Libertadores

Rodrigo Caetano disserta sobre”obsessão” pela Libertadores

 

Sonho de consumo

Acostumado a disputar a Libertadores nos últimos anos, o Fluminense parte para conquistá-la. Rodrigo Caetano não promete título, mas sabe que o sonho de vencer a competição internacional é fazível na medida em que se participar com frequência.

– É o sonho de qualquer dirigente (título da Libertadores), seja ele profissional ou não. Tive próximo de uma conquista em 2007 com o Grêmio. Infelizmente fomos vice-campeões em um trabalho brilhante. Mas é uma competição muito difícil. O meu trabalho é gerar ferramentas para que se conquiste dentro de campo. (O título) É uma consequência de um trabalho que se realiza fora do campo. E vejo o Fluminense muito mais próximo do que distante dessa conquista. Se ela virá esse ano ou ano que vem não tem como precisar. Mas a disputa constante, o investimento do patrocinador faz necessário para que todo profissional que chega aqui tenha de disputar o Brasileiro para ganhar ou, no mínimo, obter uma vaga para a Copa Libertadores – argumentou.