Roger Machado diz gostar de ver os atletas se entregarem até o final das partidas (Foto: Mailson Santana - FFC)

Depois de estar perdendo por 2 a 0, o Fluminense não deixou de lutar e buscou um empate em 2 a 2 com o Bragantino já nos descontos, domingo, no Nabi Abi Chedid, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. Na coletiva pós-partida, o técnico Roger Machado fez questão de exaltar o espírito guerreiro tricolor e lembrar que também era um batalhador quando atleta.

O treinador ressaltou também que é obrigação da equipe disputar até o final. Não fosse assim, não teria conseguido arrancar o empate fora de casa.

– A marca do time já é o time de guerreiro. Isso é um pouco da minha personalidade também, que eu assumia dentro do campo. Fora eu sempre fui reservado, por vezes até tímido, mas no jogo minha personalidade era aguerrida. Gosto de ver o atleta se entregar até o final, mas isso já era construído desde o ano passado. A gente só incrementa com algumas pitadas, informações, posicionamento… Se ganha e se perde no primeiro minuto e o último minuto, nós empatamos nos acréscimos – disse.