(Foto: Mailson Santana - FFC)

Depois de empatar com a Portuguesa-RJ, domingo, no Luso Brasileiro, por 1 a 1, pela ida da semifinal do Campeonato Carioca, o Fluminense já volta suas atenções para o jogo contra o Junior Barranquilla, quinta, na Colômbia, pela terceira rodada do Grupo D da Libertadores. O técnico Roger Machado prevê uma dificuldade ainda maior.

O treinador relata o cansaço emocional da equipe e alerta para o perigoso atacante Borja, que foi seu jogador no Palmeiras.

— Teremos grau de dificuldade superior pelas características diferentes do nosso adversário. Por entre outras coisas, ter centroavante à frente que é o Borja, com quem trabalhei no Palmeiras, sei das suas virtudes para procurar espaços em profundidade curta para perto do gol. Mas a gente pensa jogo a jogo. Não há espaço mental para pensar no jogo de quinta agora. A recuperação mental e emocional não aconteceu ainda desde o jogo da Colômbia. Vim para o jogo mentalmente exaurido. Precisando fazer esforço grande muito importante. Procuramos descansar fisicamente e estudar a partir de agora. Não vi nada ainda do adversário, mas vi jogo na primeira rodada é claro, mas é um olho de análise, olhar de observação é diferente – disse.