(Foto: Mailson Santana - FFC)

O Fluminense está bem perto de voltar a jogar uma Copa Libertadores. Com 56 pontos e em quinto lugar no Brasileirão, é forte candidato até a ir diretamente para a fase de grupos, pulando a “Pré-Libertadores”.

Sem disputar a competição mais importante do continente desde 2013, o Flu, segundo o site “Chance de Gol”, tem 99% de chances de se classificar.

Mas participar da fase de grupos tem uma importância ímpar. Confira abaixo os motivos:

FINANCEIRAMENTE

Estar na fase de grupos garante a um participante seis jogos, no mínimo. Quanto mais se joga, mais dinheiro recebe. Veja a premiação envolvida em cada etapa da competição:

Fase 1: US$ 350 mil por jogo como mandante.
Fase 2: US$ 500 mil por jogo como mandante
Fase 3: US$ 550 mil por jogo como mandante.
Fase de grupos: US$ 1 milhão por jogo como mandante.
Oitavas de final: US$ 1,05 milhão
Quartas de final: US$ 1,5 milhões
Semifinais: US$ 2 milhões
Vice-Campeão: US$ 6 milhões
Campeão: US$ 15 milhões
Valor total que um campeão pode receber (desde fase de grupos): US$ 22,55 milhões (R$ 122 milhões)

ESPORTIVAMENTE

Caso um time caia em terceiro lugar na fase de grupos da Libertadores, entrará nas oitavas de final da Sul-Americana.

Na Pré-Libertadores, os times brasileiros entram na segunda fase. Em caso de eliminação nesta etapa, não joga a Sul-Americana. Já se for à terceira fase e for eliminado disputa a fase de grupos da Sul-Americana.

PLANEJAMENTO

O Campeonato Brasileiro irá até o dia 24 ou 25 de fevereiro. Jogar a fase 2 da Libertadores representa estar em campo, no melhor cenário, em 17 de março. Já a fase de grupos terá início em 21 de abril. Ou seja, dará quase dois meses para o Fluminense definir técnico, contratar jogadores e entrosar o time até a estreia.