Foto: Divulgação/FFC

“Um futebol ofensivo e intenso, que prioriza a posse de bola objetiva, com passes e dribles rápidos para criar espaços e finalizar no gol adversário. E, ao perder a bola, reagir rápido para recuperar a posse, de forma organizada”. A ideia de jogo da base do Fluminense é unificada em todas as categorias (do Sub-5 ao Sub-20) e, para conseguir aplicá-la em campo, Xerém criou uma metodologia própria de treino, seguindo a tradição do clube e respeitando o processo de desenvolvimento dos Moleques de Xerém.

Esta proposta metodológica tem como objetivo gerar uma reflexão sobre que tipo de formação o clube pretende oferecer para o futuro do Fluminense, de modo a preservar e desenvolver suas raízes e considerando as principais tendências do futebol para o futuro. Xerém busca reforçar e desenvolver o DNA do clube a partir da criação de um ambiente propício, da contextualização dos procedimentos para cada faixa etária e de ferramentas de controle como avaliações de desempenho individual e coletivo dos jogadores, que atuam como o centro de todo o processo metodológico.

– A Metodologia DNA Tricolor é aplicada em nossas categorias de base, tem origem na essência do clube e organiza nossos processos de desenvolvimento do atleta formado em Xerém, sua preparação, sua atuação em jogos e sua formação integral. A metodologia é a maneira organizada como podemos juntar os diferentes objetivos e características de cada faixa etária em uma linha de construção para que o atleta tenha uma formação completa. Seguindo uma metodologia, o trabalho de uma categoria se soma e potencializa o realizado em uma outra – explicou o Coordenador Metodológico da base, André Medeiros.

Apesar de todas as categorias seguirem uma mesma ideia de jogo, que respeita o DNA do Fluminense, dependendo das características dos jogadores e do treinador, uma equipe pode se diferenciar de outra em alguns aspectos, como o sistema de jogo adotado. Mas a filosofia de formação e a ideia de jogo é comum a todas categorias.

– Não devemos confundir ideia de jogo com sistema de jogo. A ideia de jogo de Xerém deve ser algo enxergado em todas as equipes, não é como um sistema de jogo em que todas as equipes jogam igual. Equipes têm atletas diferentes e características individuais distintas. Os jogadores são a base do processo. Com isso, os times irão atuar com a ideia de jogo de Xerém, porém com suas diferenças táticas – disse André Medeiros.