(Foto: Reprodução FluTV)

Logo que chegou ao Fluminense, o lateral-direito Samuel Xavier foi diagnosticado com Covid-19. Ao contrário de muitos atletas que pegaram a doença, mas ficaram assintomático, o atleta contou em entrevista coletiva nesta quinta-feira, no CT Carlos Castilho, que teve falta de ar e dores no peito por conta do vírus. Ele completou conscientizando as pessoas sobre a doença para que não a negligenciem.

– Muito difícil entrar nesse assunto de paralisação ou não. Vemos muitos lugares fechando. Sabemos que temos que ter muito cuidado. Eu falo porque vivi isso, não é brincadeira esse vírus. Tinha dia em casa que tive falta de ar muito forte, dor no peito muito forte, dor no corpo. Nunca tinha sentido algo parecido com o que eu passei. É horrível. Essa questão da paralisação envolve muitas coisas, temos que tomar muito cuidado, usar máscara, distanciamento social. Eu acredito que a gente, tomando os devidos cuidados, consegue vencer o vírus, mas temos que respeitas as normas que passam para gente. Essa questão da máscara que muitas pessoas já falaram e vou falar também, tem locais que pessoas não usam máscaras e estão perto uma das outras. Essa questão da paralisação envolve muitas coisas, tem muitas famílias que dependem de um salário, claro que não pode colocar o dinheiro na frente da saúde, mas são duas coisas que estão ligadas uma na outra. Enfim, a gente não pode entrar muito na área da política porque estamos aqui para falar de futebol. Mas o que eu tenho a dizer é que a gente tem que tomar todos os cuidados possíveis porque não é brincadeira esse vírus – disse.

Já recuperado, Samuel Xavier já está à disposição do técnico Roger Machado e pode ser relacionado quando o treinador pretender. Ele chega ao Flu para brigar por posição com Calegari e Igor Julião, duas crias de Xerém e que também atuam pelo lado direito do campo.