Era o dia 10 de setembro de 2013. O então vice-presidente de futebol do Fluminense, Sandro Lima, viu seu nome na boca da torcida, através das redes sociais, devido a uma matéria da ESPN, que demonstrava a ligação profissional do dirigente com a Unimed, ex-patrocinadora do clube. O barulho foi imenso. Pressionado politicamente, Peter Siemsen foi conversar com Sandrão, como era conhecido o ex-cartola, lhe explicando que o cenário estava complicado.

Embora Peter Siemsen não tenha pedido o cargo a Sandro Lima, o dirigente resolveu se desligar do departamento de futebol, dada a repercussão negativa do acontecido. Agora, quase três anos depois, Sandrão disse, em entrevista exclusiva ao NETFLU, que toda a polêmica ocorreu por conta do vazamento de informações sigilosas de seu contrato de prestação de serviços.  Conforme delação do próprio mandatário tricolor, Peter Siemsen, o autor da liberação do conteúdo teria sido o candidato à presidência pela Flusócio, Pedro Abad, que também é auditor da Receita Federal e presidente do Conselho Fiscal do clube.

– Durante os jogos Olímpicos, numa partida de basquete, depois de muito tempo, cruzei com o Abad. Ele veio me cumprimentar e eu retribuí o cumprimento dele. Sinceramente, não tenho como falar que foi o Abad que liberou o documento, mas certa vez o presidente Peter me disse que tinha sido ele. Entretanto, conhecendo o Peter, possivelmente ele não confirmaria isso. A verdade é que a Flusócio nunca me engoliu ali naquele cargo. E eles nunca tiveram coragem de assumir. Tanto que, após a minha saída, o time foi rebaixado tecnicamente e só não caiu porque o Flamengo e a Portuguesa escalaram jogadores irregulares na última rodada do Brasileirão. Nessas horas, como aconteceu no quase rebaixamento, a gestão nunca é da Flusócio. Eles só fazem filho bonito – revelou.

Cabe ressaltar que Sandro Lima é o principal articulador de Celso Barros na campanha para a presidência do Fluminense. O médico, porém, não se manifestou, publicamente, sobre uma possível candidatura, desde a sua destituição da Unimed, no final do mês passado.