Se ficar sem São Januário, Flu terá grande trabalho por novo local

Se ficar sem São Januário, Flu terá grande trabalho por novo local

Se o Flu pegar o Tigre, São Januário pode ficar indisponível (Foto: Photocamera)

Caso o Fluminense fique mesmo sem São Januário para as quartas de final da Libertadores em um cenário de possível confronto com o Tigre, o clube pode se encontrar em uma encruzilhada.

Isso porque o Engenhão está fechado e o Maracanã, aparentemente, não seria liberado. Aí viria o problema maior. O regulamento da Libertadores exige que os estádios designados por cada clube estejam localizados num eixo que não exceda 150 km do aeroporto comercial mais próximo.

Além disso, as equipes podem modificar o local das partidas, mas o novo lugar precisa ser, no máximo, a 100 km da cidade onde mandava antes.

Diante destas determinações, estádios como o Raulino de Oliveira e o Municipal de Juiz de Fora, opções cotadas, seriam cartas fora do baralho por excederem tais limites de distância.