(Foto: Mailson Santana/FFC)

Talvez o maior problema do Fluminense até aqui em 2018, mais do que as constantes lesões, a grave crise financeira que assola o clube parece não ter fim. O Tricolor sofre para reforçar seu elenco da forma que pode e precisa se desfazer de seus melhores jogadores para fazer caixa, gerando um ciclo vicioso e perigoso. Foi assim com Richarlison, Wendel, Gérson, e tantos outros.

Com orçamento reduzido e pouca criatividade na gestão do futebol, a diretoria do clube não faz nada além de repetir os próprios erros nas contratações. A tentativa é por jogadores experientes que façam uma mescla com os moleques de Xerém, mas para o Brasileiro, o Flu se viu obrigado a investir em apostas, como João Carlos e Dodi, por exemplo.

O maior pecado do clube até aqui é não ter feito uma contratação que ajude de fato o Fuminense a vencer jogos difíceis. A janela do meio de temporada pode dar mais uma chance da diretoria se redimir e buscar esses reforços que, realmente, cheguem para tirar o clube da situação que se encontra.